terça-feira, 12 de janeiro de 2016

A situação de insegurança pública se intensificou no Rio Grande do Norte a partir do governo Robinson Mesquita de Faria (PSD) que precisa tirar o traseiro da cadeira gelada e deixar de ignorar um dos mais graves problemas que está sendo enfrentado pela população norte-riograndense. É necessário que alguém grite nos ouvidos do governador alertando para a disparada galopante da violência no Estado potiguar. Ele faz "ouvidos de mercador"

Infelizmente, torna-se obrigatória a repetição de um assunto sobre a questão da insegurança pública no Rio Grande do Norte. Nunca na história do Estado norte-riograndense, a violência foi tão alarmante. Extrapola a máxima do contexto social. Tem sido um dos pontos negativos de Robinson Mesquita de Faria (PSD), que assumiu o governo há mais de um ano, e precisa tirar o traseiro da cadeira gelada. Gritem nos ouvidos do governador. É preciso que alguém grite nos ouvidos dele - o Rio Grande do Norte, precisa de segurança. Nos acuda. Aliás, ele é useiro e vezeiro em fazer "ouvidos de mercador". A onda de violência toma conta do Estado potiguar. A passividade, a inércia, o descaso, o desleixo, e a irresponsabilidade do governo, também. Os cidadãos e cidadãs vivem inseguros, amedrontados e intimidados, não sabendo se voltará vivo ao sair de sua casa, tal o nível de insegurança galopante. Enquanto isso, diante da omissão do governador Robinson de Faria, as tragédias vão se sucedendo. Estamos indefesos em qualquer situação. O governo não governa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.