quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Volta e meia "eu" Antonio Bezerra de Moura, pobre mortal, aprendiz de jornalista, retorno esse assunto: o meu, o seu, nosso dinheiro foi roubado, rapinado, saqueado, furtado, surrupiado, sequestrado em festa de carnaval de Upanema (RN), sem os ladravazes, sofrerem o mínimo de punição. Ainda bem, que os bandidos, gatunos, filhotes de porca não estão mais no poder público municipal assaltando o erário

Logo, logo, marginais de quinta categoria que se definem como imprensa, vão querer que a prefeitura de Upanema-RN, torre uma locomotiva de dinheiro em festa de carnaval, alegando retorno garantido. "Eu", Antonio Bezerra de Moura,  aprendiz de jornalista, digo, aos gatunos filhotes de porca, que investimento com retorno assegurado se realiza na saúde, educação, agricultura e, outros setores essenciais, que faz com que nós vivamos de forma mais justa. Não acredito por hipótese nenhuma, que o prefeito de Upanema-RN, Luiz Jairo Bezerra de Mendonça (PR), venha a admitir na sua administração, que o meu, o seu, o nosso dinheiro seja roubado, saqueado, furtado, sequestrado em festa de carnaval, como ocorreu em determinados governos passados, sem que os ladrões sofressem o mínimo de punição. Ainda bem, que os vermes saíram do poder público. Pilantras, assaltantes, seres abjetos nocivos à sociedade infiltrados dentro do governo municipal, saquearam os cofres da prefeitura de Upanema-RN, em operações fraudulentas, principalmente, nas festas de momo. E isso, ocorreu em várias ocasiões. A quadrilha de marginais fez lavagem, e roubou muito dinheiro do erário. Quem vai nascer amanhã já sabe disso. Os ratazanas que defendem que a prefeitura torre dinheiro do contribuinte com fuzarca, furdunço, folia, piquenique, orgia, bacanal, convescote e putaria - em detrimento da miséria do povo - têm mais podres em suas desgraçadas vidas, que vários aterros sanitários. Aliás, são porcos que se alimentam na pocilga putrefata de sempre, tanto, que defecam pela boca. Esses morcegos vampiros, sanguessugas, deveriam mesmo era botar a cabeça na privada, e acionar a descarga, ou se hospedarem na casa do caralho, onde nem o olho do cú pudessem vê. Em tempo: volta e meia "eu" Antonio Bezerra de Moura, pobre mortal, retorno esse assunto. Mais ainda: Está certo fazer carnaval com dinheiro arrancado da garganta do contribuinte, cobrado através dos impostos mais caros do planeta? Carnaval popular? É o cidadão quem paga! Entenderam rola bostas?       

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.