sábado, 7 de setembro de 2013

Os partidos políticos nanicos e seus chefetes reles, embusteiros e vigaristas são todos "farinha podre do mesmo saco", e vivem a serviço exclusivo, claro, de manobras eleitorais nauseabundas. Sem exceção, todos esses politicóides se aperfeiçoam através de mecanismos criminosos para extorquir, rapinar e roubar dinheiro público. É excremento misturado com excremento. Simplesmente, dejeto humano

Os partidos políticos nanicos e seus chefetes medíocres, embusteiros, trapaceiros, vigaristas (pau no cu) são uma aberração a serviço de manobras eleitorais esdrúxulas. São pulhas que vivem da farsa, da charlatanice, da mentira, da safadeza e da pilantragem. Os que se apresentam como líderes (bandidos), se utilizam de artifício criminoso de gatunagem, e tentam a todo momento se aperfeiçoar com mecanismos nefastos para extorquir, rapinar, furtar, saquear e roubar dinheiro público. Os escroques chantagistas só pensam em obter vantagens para si próprio. Nada mais são do que depósitos da escória e da desgraça. Quer ser um grande bandido, entre na política e crie logo, logo, uma sigla partidária. Nos pequenos partidos é onde está a maior concentração de "rola bosta", de moral duvidosa e comportamento suspeito. Inclusive, na cidade de Upanema-RN, tem em grande escala. É excremento misturado com excremento. Puro dejeto humano. Aliás, sem exceção, todos as agremiações dão guarida a políticos corruptos, dissimulados e ladrões. Se dependesse de partido político o povo estaria vivendo em cavernas. Não há diferença entre partido político nenhum: são todos "farinha podre do mesmo saco" e abrigo ideal para meliantes-marginais. Em tempo: enquanto "eu", Antonio Bezerra de Moura, viver, escrever e falar, será o que penso, sem me preocupar se agrado ou desagrado. Ler quem quer, concorda quem quiser, e fim de papo.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.