domingo, 9 de setembro de 2012

O senador licenciado Garibaldi Filho (PMDB/RN) é louvado e até glorificado pelos hipócritas, falsários, trampolineiros e maquiavélicos sanguessugas travestidos de políticos de Upanema-RN. Todo mundo sabe que quando Garibaldi governou o Rio Grande do Norte, ocorreu o maior esquema de corrupção do Estado de todos os tempos. Esquema de roubalheira do dinheiro público, mesmo, evidente, meridianamente claro

O senador licenciado Garibaldi Filho (PMDB), é o coelhinho falso do Rio Grande do Norte, que de ingênuo e honesto não tem nada. Quando esteve no governo, vendeu a Cosern por mais de R$ 700 milhões - hoje valeria R$ 1 bilhão e oitocentos milhões de reais - e gastou parte do dinheiro no sub mundo da política. Todo mundo sabe disso aqui no território potiguar. Na época, o fato teve repercussão em toda a imprensa nacional e entristeceu o povo norte-rio-grandense. O caso "Gusson" foi outra patifaria no governo de Garibaldi Filho, que envolvia tráfico de toda espécie, concorrências fraudulentas, superfaturamento de obras e influência no pagamento de precatórios trabalhistas, esquemas criminosos operacionalizados por parte do cunhado dele, Marcos Santos, e com a conivência dele, Garibaldi. Agora, se você perguntar a Garibaldi - ele com aquele jeitinho, querendo ser "Frei Damião" (Frei Damião deve estar se revirando no túmulo) - sobre esse elenco de falcatruas: o caso "Gusson", a venda da "Cosern", o escândalo do "Leite" e outras mais, obviamente, ele responde que, "já era". Ele está certo. O escândalo "morreu" nas gavetas dos Tribunais. Foram muitas as maruagens do governo Garibaldi. Esse Gari não varre, mais suja. É um político sujismundo. Aliás, dizem que ele está em processo de aparente amnésia. Quando passa por Upanema-RN, quer fantasiar a cidade como um circo de cavalinhos, ou de burricos, pensando que o povo é otário, inconscientemente burro. Afinal de contas, ainda é louvado e glorificado pelos falsários, trampolineiros, mentirosos e maquiavélicos sanguessugas travestidos de políticos. Profundamente lamentável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.