domingo, 15 de julho de 2012

Rio que margeia a cidade de Upanema-RN, é um rio abandonado, sem sorte e em pleno século 21, se apresenta desafortunado e cansado de esperar providência pública. Terminal turístico jornalista "José Reis de Oliveira", também, vive estado de degradação, ruína e devastação

O "Rio" Upanema, que margeia a cidade do mesmo nome, é um rio sem sorte - no Estado do Rio Grande do Norte - cansado de esperar providência pública. Encontra-se, em pleno século 21, desafortunado e quase não está mais integrado ao cenário urbano de Upanema-RN, uma cidade em que as autoridades lhes virou as costas. É um rio marcado pelo desatenção do poder público municipal. Hoje, toda comunidade protesta pelo descuido e esquecimento com esse bem pertencente a um povo. "Rio" sofrido, que some pelas agressões da poluição, lixo, detritos, esgotos, e animais mortos que são jogados em seu leito, transformando-o, numa das maiores tragédia do município. Mesmo, assim, continua correndo para o mar esperando ser acolhido e bem tratado, obviamente, bem mais distante da cidade upanemense. A população, também, lamenta o deplorável estado de abandono do terminal turístico jornalista "José Reis de Oliveira", que ladeia o rio no perímetro urbano. É grande o seu nível de degradação, ruína e devastação. Tanto o rio, quanto o terminal, são marcados pela má sorte e pelo descaso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.