sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Presidente do Brasil, Dilma Roussef (PT) cria mal estar entre milhares de católicos que confiaram em seu nome para dirigir esta Nação

A presidente do Brasil, Dilma Roussef (PT) mandou retirar do seu gabinete em Brasília-DF, uma Bíblia e um crucifixo criando mal estar entre milhares de católicos que confiaram em seu nome para dirigir esta Nação. A ex-terrorista não agia assim na campanha. Muito pelo contrário. Quando começou a circular o boato que ela não tinha religião ela apressou-se a juntar-se a segmentos evangélicos e católicos e falou muitas vezes no nome de Deus. Até relembrou seus tempos no colégio de Freiras, dando uma impressão de que religião era para ela coisa séria, o que na verdade era falsa devoção. Também, posicionou-se contrária ao aborto que sempre defendeu para não ferir os religiosos. Existia, poís, uma Dilma candidata e uma Dilma presidente. Saber qual das duas é real é o que o povo vai descobrir quando ela aparecer de corpo inteiro. Em tempo: aliás se ela não crê, não professa religiões, isso não está em jogo. Em jogo está essa dubiedade, falsidade e cilada traiçoeira que utilizou para chegar ao poder, querendo agradar a Deus e o Diabo. Mesmo assim, o Brasil não vai cair porque Dilma mandou colocar fora a Bíblia e o crucifixo que existia há décadas no Palácio do Planalto em Brasília-DF.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.