quarta-feira, 10 de março de 2010

Rio Grande do Norte // Disputa pelas duas vagas que serão abertas na "Câmara Alta" promete ser mais emocionante que a campanha pelo Governo do Estado

No Rio grande do Norte, pelo menos três nomes de peso - José Agripino, Wilma de Faria e Garibaldi Filho - demonstram disposição para concorrer as duas vagas que serão abertas na chamada "Câmara Alta" e, todos com potencial de vitória mais ou menos semelhante. De um lado os já senadores Agripino (DEM) e Garibaldi (PMDB), lutando para não perder o posto; do outro a governadora Wilma (PSB), amparada pela força do presidente Lula e com apoios partidários importantes no Estado. A briga promete ser mais emocionante que a campanha pelo governo potiguar, que será polarizada em torno do vice-governador Iberê Ferreira (PSB) e a senadora Rosalba Ciarline (DEM). Em tempo: eleger-se senador é melhor que ir para o céu, já que nem é preciso morrer para chegar lá. São oito anos de mandato, remuneração de quase R$ 100 mil, direito a 14° e 15° e, ainda, verba indenizatória no valor de R$ 30 mil por mês, para gastos com aluguel, gasolina, telefone, palitó e alimentação. É uma recheada "cesta" de benefícios e regalias pagas pelo contribuinte. Dramaticamente, lamentável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.