domingo, 20 de dezembro de 2009

Brasil // País que mais se inverte valores e que o eleitor precisa criar vergonha na cara

Enquanto a polícia é autorizada a meter a chibata em manifestantes que lutam pelos seus direitos e protestam contra a roubalheira do dinheiro publico Brasil adentro, os ladrões e criminosos da política ficam assistindo a tudo de camarote, como se nada tivesse acontecido. A polícia só parte com ferocidade para cima da arraia-miúda. O que acontece hoje no nosso território me faz lembrar a época do falecido general Newton Cruz, que saia as ruas empunhando um chicote, nos tempos da ditadura. Este é o País que mais se inverte valores e protege bandidos que surrupia sorrateiramente o tesouro público. Enquanto isso não se acabar, o Brasil não poderá nem pensar em ser um País sério. Em tempo: nunca ouvi falar em toda história do Rio Grande do Norte, principalmente, que se tenha condenado um político a cumprir prisão por ladroagem de dinheiro público. Aliás, aqui no nosso Estado, o que se tem pleno conhecimento, é que nenhum dos que desviaram verbas públicas - como costuma-se rotular - devolveram até hoje, um centavo do que roubaram e, evidente, que jamais restituirão o que embolsaram indevidamente. Em sete anos de governo "Wilma de Faria", nenhum denunciado pela justiça nos festivais de roubalheira do dinheiro do erário foi punido aos rigores da lei. Ao contrário, todos estão sob o manto sagrado da proteção da professora-governadora. E o pior, é que assim continuará, obviamente, enquanto o eleitor não se convencer de que é o responsável por tudo isso, e de que ele é que precisa criar vergonha na cara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.