quinta-feira, 29 de outubro de 2009

A falta de segurança pública no Rio Grande do Norte é consequência da ausência e omissão do governo do Estado

O Rio Grande do Norte atingiu o fundo do poço na área de segurança pública. O estado marginal está sobrepondo o estado de direito. A ausência, inércia e omissão do governo "Wilma de Faria" é visível. Assaltos, latrocínios, estupros, sequestros e as drogas caminham de mãos dadas até pelos mais longínquos recantos do território potiguar, causando medo e insegurança. A falta de uma política eficaz voltada para os jovens é um dos aspectos que mostram o tamanho do iceberg que envolve a gestão social nesse Estado. Um detalhe: o problema do mar de insegurança no Rio Grande do Norte não é culpa só do atual governo. Os gestores passados também contribuíram para essa desgraça. Agora, o que chama atenção é a governadora nada fazer para mudar o triste cenário. Aliás, a preocupação prioritária de "Wilma de Faria" é manter a politicagem, perseguição e tirania no seu governo. Qualquer cego, surdo e mudo sabe disso. Na realidade, ela tem plena convicção que é fácil conseguir votos com algumas migalhas, trocado por um quilo de carne seca, de forma absurdamente irresponsável. A que ponto chegamos! Dramaticamente lamentável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.